"É um crime tocarmos metal? É um crime falarmos sobre a história persa?". Os iranianos Arsames fugiram do país depois de condenados a 15 anos de prisão

Os elementos da banda iraniana de metal Arsames fugiram do Irão depois de terem sido condenados a 15 anos de prisão por tocarem o género musical que tocam, considerado uma blasfémia à luz das leis do país.

"A nossa música fala do nosso passado cultural, da nossa história... eles pensam que quando nós rosnamos e tocamos música acelerada somos apoiantes do satanismo!", diz a banda num comunicado enviado ao site Loudwire, "as caveiras nas nossas t-shirts significam que somos músicos satânicos, para eles".

A banda seguiu assim o exemplo dos Confess, que também decidiram fugir do Irão depois de terem sido condenados a mais de 14 anos de prisão e a 74 chicotadas devido à música que tocam.

Num vídeo que publicaram recentemente no YouTube, os Arsames interrogam-se: "é um crime tocarmos metal? É um crime falarmos sobre a história persa? É um crime que vocês pensem que somos adeptos do satanismo quando temos canções sobre Ciro, o Grande e monoteísmo? É um crime adorarmos música e o nosso país?".

À Loudwire, os elementos da banda recordam o momento em que foram presos, durante um ensaio, em 2017, explicando que depois de um mês detidos pagaram fiança e foram aconselhados a não trabalhar nem falar com a imprensa até serem ouvidos em tribunal: "a nossa página no Instagram e o nosso site oficial foram banidos".


Deixe seu Comentário