Falando sobre o biopic de Ozzy Osbourne, a mulher do músico dos Black Sabbath, Sharon Osbourne, critica o filme sobre os Queen. "Não é um filme muito bom"


Ozzy acrescenta alguns detalhes: "por aquilo que percebo, é sobre a Sharon e eu e a nossa relação, sobre como nos conhecemos, nos apaixonámos e casámos. Ela é a minha outra metade. Cresceu muito comigo e eu cresci muito com ela... A Sharon quer encontrar um ator desconhecido para fazer de mim".

Sobre o filme, Jack Osbourne revela à publicação norte-americana que já têm um argumentista e que o filme se passará no período entre 1979 e 1996, assegurando que está "em desenvolvimento".

"O nosso filme vai ser muito mais real. Não queremos que seja assim todo limpinho. Não estamos a fazê-lo para os miúdos. É um filme adulto para adultos", defende ainda, "espero que seja uma história com a qual toda a gente se consiga identificar. Não precisas de ser fã da música, porque é uma história de um sobrevivente".

Comparando o vindouro filme a "Bohemian Rhapsody", a mulher de Ozzy diz: "percebo por que razão eles fizeram aquilo, porque era para uma geração mais nova. Era muito limpinho... e levou a que toda uma nova geração que nunca tinha ouvido os Queen antes passasse a gostar deles. Nesse sentido, foi fenomenal. Mas não penso que seja um filme muito bom".

"Não é como outra história qualquer", começa por dizer Sharon, que está a ajudar a desenvolver o biopic com a ajuda do filho Jack Osbourne, em entrevista à Rolling Stone, "não é do género 'rock & roll, maluqueira e agora sou avô!'. É muito mais do que isso".

O filme sobre a vida de Ozzy Osbourne está em fase de desenvolvimento e a mulher do músico dos Black Sabbath, Sharon Osbourne, veio a público dizer que vai ser "só para adultos", aproveitando para criticar "Bohemian Rhapsody", sobre Freddie Mercury e os Queen, que apelida de "limpinho".





Deixe seu Comentário