O produtor de "Nevermind", dos Nirvana, acredita que Billie Eilish é hoje o que os Nirvana foram nos anos 90


Butch Vig, dos Garbage e produtor de "Nevermind" dos Nirvana, acredita que o álbum de 1991 da banda de Kurt Cobain não teria hoje o impacto que teve na época. "Seria difícil repetir aquele momento", disse Vig em entrevista ao NME, "se o 'Nevermind' saísse esta semana, apesar de ser um grande álbum, não teria o mesmo impacto cultural. O timing foi perfeito, porque era um momento de mudança na música e parecia uma revolução. Consigo ver isso a acontecer novamente mas não da mesma forma".

O músico e produtor, à semelhança do que já disse Dave Grohl, defende que vê algo de semelhante a acontecer com Billie Eilish. "Sou amigo dela e do Finneas e a mãe deles foi professora de música da minha filha. Vivemos na mesma rua. A Billie fala para uma geração inteira de jovens, tal como os Nirvana fizeram".

"Hoje, tudo é tão instantâneo que se torna difícil criar alguma mística", continua Vig, "toda a gente tem acesso a tudo, nos dias que correm. Talvez surja uma banda que soe como os Nirvana mas com um escritor de canções que escreva como o Bob Dylan e goste de hip-hop, que não tenha Instagram ou Facebook. Talvez façam um par de concertos e desapareçam. Se o fizessem, as pessoas iam à loucura porque iam querê-los ainda mais. Se conhecerem alguém assim, digam-lhes porque quero produzir a música deles".



Deixe seu Comentário