O iPhone 12 veio mudar o design dos smartphones da Apple e veio igualmente promover, dentro da própria Apple, novos métodos de trabalho. Assim, a empresa anunciou que para o iPhone 12 e no iPhone 12 mini, a partir do dia 23 deste mês, existem novas regras no capítulo das substituições dos equipamentos por avaria. Segundo a empresa, estes dois dispositivos deverão primeiro ser avaliados se podem ser reparados, antes de se partir para a sua substituição.

Nos países com lojas Apple ou centros de reparação autorizados, quando o equipamento Apple está avariado, dentro do prazo permitido para troca total, a Apple entregava um smartphone novo. Isso vai mudar, pelo menos para estes dois modelos.


Apple quer reparara em vez de substituir


Segundo um memorando interno enviado aos Genius Bars e Apple Authorized Service Providers (AASP) obtidos pela MacRumors, a Apple informou hoje que os técnicos terão acesso a um novo método que lhes permite reparar mais peças do iPhone 12 mini e do iPhone 12 sem a necessidade para uma unidade de substituição.


Quando um iPhone ou outro dispositivo da Apple apresenta falhas de hardware, os técnicos da Apple realizam uma análise do dispositivo para determinar se ele pode ser facilmente reparado ou se o dispositivo deve ser totalmente substituído.


No entanto, a empresa, em breve, será capaz de reparar componentes, como sensores de identificação facial e até vidros traseiros partidos em modelos do iPhone 12 sem substituir o dispositivo.


Assim, de acordo com o memorando, o novo “Sistema Traseiro do iPhone” permitirá que a Apple substitua a placa lógica, os sensores de identificação facial e até mesmo o vidro traseiro de um iPhone. No momento, se um utilizador levar um iPhone com um destes problemas a uma loja Apple (opção que não está acessível em Portugal), a empresa só lhe dará a opção de substituir o dispositivo por um novo.




Câmaras do iPhone 12 têm um tratamento diferenciados


Os únicos componentes que não serão elegíveis para uma reparação na mesma unidade são basicamente as câmaras, que ainda requerem uma unidade de substituição. Embora o ecrã também não seja substituível com este novo método, a Apple já pode fornecer um novo ecrã sem ter que substituir todo o iPhone.


Se um cliente tiver um iPhone 12 mini com vidro traseiro rachado, por exemplo, os técnicos poderão substituir toda a parte traseira do dispositivo, com o novo invólucro afixado no visor original e na câmara traseira. Por este motivo, o visor e a câmara traseira do cliente devem estar livres de danos ou falhas funcionais para que o seu dispositivo possa ser qualificado para este mesmo método de reparação da unidade.


Referiu a Apple no memorando.


Isto irá provavelmente reduzir o tempo de reparação nas Lojas Apple e AASPs, uma vez que, por vezes, os consumidores têm de esperar alguns dias antes de receberem a unidade de substituição, enquanto algumas reparações podem ser feitas na loja. A empresa afirma que isto faz parte do seu compromisso de reduzir a pegada de carbono do produto que vende.


Segundo a Apple, o novo método de reparação estará disponível em todos os países onde o iPhone 12 mini e o iPhone 12 são vendidos. Pelo menos por agora, o iPhone 12 Pro e o iPhone 12 Pro Max não são elegíveis para reparações na mesma unidade.


Deixe seu Comentário